Gravidez

Sobre meu parto

A Soft é um blog com foco em Lingerie. Uma vez ou outra abordo algum tema diferente, como beleza, música, viagem… Mas sempre buscando um assunto interessante e que possa ser do interesse de vocês. Pouquíssimas vezes faço um post pessoal, no estilo diário. Durante a minha gravidez, abri algumas excessões e foi uma ótima troca de experiências, já que apareceram várias leitores que também estavam grávidas ou com filho pequeno. Bom, o post de hoje também será uma excessão. Decidi compartilhar com vocês as minhas impressões sobre o meu parto.

No geral, a minha gravidez foi muito tranquila. Claro que teve alguns probleminhas, mas eu soube levar numa boa. A principal razão para ter um gravidez tranquila foi ter um bom acompanhamento médico. Desde o início escolhi fazer o meu pré-natal em uma clínica completa e com um médico que me transmitisse muita segurança. A melhor opção foi a Clínica Cemefe e o Dr Valdecir.

Eu estava bem segura e confiante no dia do parto. Na verdade o mais nervoso e ansioso era o meu marido, rs. Mas foi só entrar na sala de cirurgia para a confiança ir embora. Sério, a sensação de entrar naquela sala gelada e extremamente iluminada é muito estranha! O meu maior medo era quanto a anestesia. Mas Dr Ricardo Zuma, anestesista da maternidade de Brasília, foi super atencioso e eu quase não senti a tal picadinha chata. O que mais incomodou mesmo foi a sensação de não sentir as pernas.

A cesária em si foi super rápida. Em poucos minutinhos o Lorenzo vinha ao mundo. Mas pareceu uma eternidade! Eu não conseguia ver ou sentir a cirurgia, mas a gente sabe o que está acontecendo e fica super tensa. O único momento que relaxei foi quando ouvi o chorinho do meu filho. A médica auxiliar trouxe o Lorenzo para pertinho de mim. E quando ela encostou o rostinho dele no meu ele parou de chorar. Foi incrível! Simplesmente não dá para descrever a sensação.

DSC_0026

Mas aí já tiraram o Lorenzo de perto de mim e começou o processo de limpeza e a finalização da cirurgia. Eu já estava menos tensa, mas aquela sensação estranha não passava. E pior, você fica escutando o chorinho do seu filho na sala ao lado, quer estar com ele, saber o que está acontecendo, mas não pode sair dali. Ainda bem que meu marido acompanhou todo o processo. Depois ele veio ficar ao meu lado e contar que estava tudo bem. Não sei se os médicos perceberam a minha tensão, mas eles procuravam conversar comigo e me distrair para me acalmar. Isso fez muita diferença!

Então me levaram para a sala de recuperação e logo chegou meu marido e meu bebê. Foi aí que eu comecei a relaxar de verdade. Apesar de ainda estar incomodada para mexer as pernas. Com algumas horas eu já estava no quarto da maternidade. A medida que a anestesia ia passando o efeito eu senti bastante náusea e tontura. Sem contar a dor e incomodo na cicatriz. Eu, que sou muito dinâmica, me senti extremamente incomodada em ter os movimentos limitados. Mas no dia seguinte eu já estava bem melhor e andando pelo quarto.

Algo que também fez toda a diferença foi o apoio das enfermeiras. Desde o início, a amamentação não foi um processo simples (tenho o mamilo plano, como as enfermeiras gostavam de dizer). Mas a todo momento as enfermeiras estavam dispostas a ajudar e dar várias dicas. Recebi inclusive a visita de uma enfermeira do banco de leite para mostrar “a pegada” ideal. Fiquei muito satisfeita com esse cuidado e preocupação. Uma amiga minha recentemente teve um parto em outra maternidade aqui em Brasília e achou as enfermeiras grossas e sem atenção.

E as leitoras gravidinhas já planejaram o parto? E mamães, o parto de vocês foram como imaginaram? Compartilhem suas experiências nos comentários.

Comente pelo Facebook
Escreva seu comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui

7 comentários
  1. chris • 18/04/14 • 18h11

    Que bom que foi tudo bem no seu parto querida! Fiz 3 cesáreas, as duas primeiras no Hospital Brasilia ( que hoje não tem mais maternidade) e a última foi no Santa Luzia. Foi tudo tranquilo também…nesta última demorei mais a me recuperar, acho que devido já ser o terceiro corte, o corpo fica mais fragilizado mesmo… Beijo p vc e seu bebe lindo.

  2. Kétura Rizia • 19/04/14 • 20h34

    Que lindo! Chorei ao ler o seu depoimento.
    Parabéns pelo seu bebêzinho.
    Te amo muito!
    Saudades.
    Beijos.

  3. Kellen Turci • 20/04/14 • 21h24

    Oi Chris,
    Minha afilhadinha nasceu no hospital de Brasília.
    Eu gostei muito do hospital e do atendimento.
    Achei uma pena quando a maternidade fechou.
    O Santa Luzia era minha segunda opção.
    beijos e obrigada pelo carinho

  4. Kellen Turci • 20/04/14 • 21h26

    Oi Tutu, bom te ver por aqui!
    Também estou com saudades!!
    Depois vc tem que conhecer seu mais novo priminho.
    Beijos

  5. Kézia Carneiro • 22/04/14 • 16h21

    Que legal saber que ele parou de chorar ao ser colocado próximo ao seu rosto!
    Estes detalhes a gente nunca esquece.
    Tive dois partos normais e fáceis.
    Quando minha primeira filha nasceu, cantei para ela e neste momento chorei.
    Minha voz embargada pelas lágrimas ficou “linda” na gravação. Hehe.
    Mas são detalhes que marcam a gente.
    Quando meu segundo filho nasceu, tinha muita gente (esposo, filha, mãe, sogra e depois chegaram alguns amigos) e foi divertido ver todos alegres com sua chegada.
    Parabéns princesa!!!
    Curta estes momentos que nos marcam e emocionam!
    Beijos

  6. […] eu pudesse resumir o meu 2014 numa palavra seria Descoberta! Foi nesse ano que eu me tornei mãe e descobri esse incrível mundo da Maternidade. Sem dúvida foi o ponto alto do meu ano! O Lorenzo […]

  7. […] eu pudesse resumir o meu 2014 numa palavra seria Descoberta! Foi nesse ano que eu me tornei mãe e descobri esse incrível mundo da Maternidade. Sem dúvida foi o ponto alto do meu ano! O Lorenzo […]