Lingerie

O Desfile do Andrés Sardá

Na semana passada, terminou mais uma edição do Salon International de la Lingerie. O evento acontece anualmente em Paris e reúne as maiores grifes do segmento. Eu sempre acompanho pela internet para saber quais são as novidades em lingerie que chegarão em breve aqui no Brasil e que irão refletir nas coleções de Outono Inverno 2014-2015. Claro que o evento é cheio de desfiles de Lingerie e o que chamou mais a minha atenção foi o do Andrés Sardá.

1012547_10151932910768733_946662651_n

Já tinha um tempo que eu queria falar sobre a grife aqui no blog. Andrés vem de uma família Espanhola super tradicional, que fabricava véus rendados. Aqueles que cobriam as cabeças das damas da sociedade, incluindo Jackie Kennedy. Quando o véu caiu em desuso, Andrés decidiu aproveitar seu conhecimento como engenheiro têxtil e revolucionou o mercado de roupa de baixo. Nessa época a lingerie tinha um caráter quase ortopédico e Andrés já tinha uma visão de que suas peças deveriam fazer as mulheres se sentirem bem.

Andrés Sardá 2014

Hoje, a grife espanhola (com sede em Barcelona) não deixa nada a desejar quando comparadas ao império francês da lingerie. Suas peças estão no mesmo patamar que grifes de luxo, como a italiana La Perla e a francesa Eres. Um simples conjunto de calcinha e sutiã saem em média por 300 euros.

A coleção apresentada no Salon de la Lingerie é marcada pela renda e transparência em suas peças. E não poderia ser diferente, afinal de contas essa é a marca registrada da grife e logo remete aos véus e mantilhas da família Sardá.

Lingerie

Andres Sarda

Aqui no Brasil o friozinho está começando a aparecer… Mas na Europa e nos Estados Unidos as lojas  já recebem os lançamentos da primavera/verão. Eu estou de olho nas coleções para saber quais tendências apareceram por aqui daqui alguns meses.  Uma coleção inspiradora é a de lingerie do espanhol  Andres Sarda. O estilista é referência em Madri, com peças íntima sensuais, extremamente feminina e com detalhes que valorizam o corpo da mulher!

Notei que, apesar de se tratar de uma coleção primavera/verão, não há muitas peças coloridas. O estilista é fã dos clássicos e de looks monocromáticos. Mas a ausência de cor não deixa sua coleção monótona. Muito pelo contrário! Suas peças tem uma leveza única, graças as transparências muito bem utilizadas.